EssÍncias

Onde pulsa a Vida existe Momentos ŕnicos e VocÍ como pessoa pode mudar para melhor,sempre.

Textos

A POEIRA DAS RUAS NOS OLHARES DO MUNDO (AOS JOVENS)

Você quer mudar o Mundo, e vai conseguir. Mas nunca com o olhar embasado e a Mente encoberta por alucinações de um Mundo que você criou em sua Mente, mas não mostrou ao Mundo real como deveria ser. Não sejas indiferente ao Mundo que te rodeia.

Mostre ao Mundo o seu Mundo. Não o esconda atrás da Poeira, atrás da Porta. Ali ninguém vê o que tu queres que o Mundo real faça.
Ali só verão Tu se desfazendo, te distanciado, te iludindo, partindo...
Demonstre tua garra, tua visão, teu pensamento.

Faça teatro, escreva em prosa e versos, cante para seus amigos, faça sua banda, componha músicas, cante no coral da igreja, pratique esportes, converse com os demais, mostre tuas idéias. Não foram aceitas? Crie nova, insista, persista, acredite. Mas não fuja para sempre. A fuga do Mundo real traz flagelos para Ti e para quem Te ama. Tu podes até mais tarde retornar, mas as pessoas que Te amam absorverão teu descrédito com o Mundo real e se destruirão pouco a pouco, por acharem que não lhe acrescentaram o amor que merecias.


Há muitas formas de descobrir o Mundo.
Olhando a internet, a televisão, os vídeos e às estrelas, as galáxias, o luar, o Mar e a Terra, as Pessoas.
Indo à prática, à ação e as reações.
E existe o brilho do sol, o brilho no olhar de sua mãe, de seu pai, de seus irmãos, seus avós e de seus amigos.
Alguns partiram, mas deixaram para Ti o que tinham de melhor.

Da infância, onde sua mãe viu você nascer de seu ventre, onde seus pais cuidavam de seus primeiros passos,
Até a entrada no colégio, você foi protegido, guardado, velado por eles.

Mais adiante seus professores ensinamentos lhe apresentaram, de muitas matérias diferentes: Física, química, matemática, português, geografia, história, informática... Aprendeste a Organização Social e Política do Brasil? Educação Moral e Cívica? Cidadania? Sim? Talvez não. Matérias chatas que não tem valor algum, muitos pensam assim.

Existe aquele diálogo em mesa redonda onde discutem as mazelas do mundo e seus víeis? As possíveis soluções.
Aquelas matérias chatas que auxiliam a formar o caráter dos alunos?
Hoje é mais ou menos assim. O que é bom já nasce feito. E só esperar que surja o perfil do aluno e o que ele será, médico, engenheiro, professor, gari, cientista, jogador de futebol, fácil demais.
Os professores que deveriam ser seus instrutores, passam a ser simples máquinas à serviço de uma educação formatada
Nos gabinetes imperiais. E com medo dos reflexos sociais que tornam qualquer palavra em revés físico e descriminação, eles tornam-se
Filhos do medo e deixam os alunos a seu bem querer. Estamos criando uma sociedade de jovens sem caminho, sem brilho no olhar.

Enquanto não surge o perfil do aluno, ele estuda com afinco, ou não.
E nas amizades fica a solução para os maiores problemas do jovem. A formação de seu caráter, a afirmação de sua personalidade.
Não existe uma avaliação, uma opinião, um acompanhamento, um abraço da experiência.
Os amigos se tornam então, uma fortaleza onde buscar apoio. E ali pode estar o futuro de qualquer forma, bom ou ruim.
E dos olhares do Mundo os olhares dos amigos podem ser os mais perigosos, ou não. Teu discernimento fará a diferença.

E nestas amizades, de nova experiência em nova experiência, podes chegar ao limite, ao extremo.

Os extremos não existem somente por força da literatura ou da física, ou da geografia, da natureza.
Os extremos estão dentro de nós. Podemos subir ao monte mais alto, enfrentar o furacão mais forte, ir aos extremos do continente,
Mas o ponto mais extremo esta dentro de nós mesmos. Ali suplantamos o impossível, ali descobrimos, ali decidimos nossas reações às ações,
ali saboreamos os melhores momentos, sentimos o perfume da vida, seu valor , o sabor das lágrimas salgadas, ali recuperamos a coragem para lutar novamente, para enfrentar um Mundo que não aceitamos, que odiamos, que poderia ser melhor.
E será, depende de Ti e do amor que devolveres ao Mundo. Porque o Mundo já te deu o amor quando aqui chegaste. Não vieste simplesmente por vir. Tu és importante e serás reconhecido por teu talento. No limite podemos chorar, gritar, orar, cantar, escrever, conversar, abraçar, mais jamais fugir, abandonar, enterrar nossos ideais jamais, nunca viver por viver.

Tu serás do tamanho dos teus sonhos e não dos teus pesadelos.


Do Autor
Aos meus Filhos, aos Teus, aos Filhos do Mundo.

Robertson
Enviado por Robertson em 16/11/2008


ComentŠrios

Site do Escritor criado por Recanto das Letras