Essências

Onde pulsa a Vida existe Momentos Únicos e Você como pessoa pode mudar para melhor,sempre.

Textos

O Barco da Esperança
A Solidão torna o Poeta um artesão das emoções.
Ele Busca na natureza diálogos com o seu coração.

Desnorteado voa em círculos
E percorre longas distâncias (anos), sem sair do lugar.
Lança freneticamente os seus remos na água
Procurando no nevoeiro por uma margem que nunca atingirá.

Vãs desilusões vão tornando o Poeta um ser triste
Descrente das pessoas que vão mudando
De seus hábitos na mesma rotina
De suas genialidades sempre iguais.

As grandes descobertas já foram feitas.
O desconhecido perdeu o encanto.
Antes além-mar, além das estrelas
Hoje somente a longa procura por si mesmo.

Sempre foi assim.
O Poeta é um ser desconhecido que procura por si.
Ouve gritos
Ouve gemidos d'alma
Liberta o seu silêncio arremessando-os contra os rochedos à beira mar.

Exalta-se a bravura dos que sobrevivem
Poetas já nascem sorrindo, com semblantes tristes
A travessia é a sua própria vida, o barco a grande esperança.

Contempla os desiquilíbrios com naturalidade
Tudo é passageiro inclusive o que escreve
o que lê, o que fala, o que vê.

A grandeza dos abastados, a miséria dos humildes
Tonalidades iguais sob um mesmo por do sol.

Indiferente à natureza
As dores do homem
As desigualdades
Os desamores
Ou
Os amores.

Os dentes do tempo mastigarão tudo tendo um só sabor
Engolirão as d 'esperanças e a escuridão
Como se tudo fosse parte de um mesmo cardápio.

Sabedorias, almas, espíritos, inteligência
Tudo num grande começo
Tudo num grande final.

Apesar de tudo isso fica a gratidão pelos dias vencidos e a esperança pelos dias que virão.

Isso é uma outra grande história: pertence à Deus.
Robertson
Enviado por Robertson em 30/04/2021
Alterado em 02/05/2021


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras